Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 88 9 9475 7536

Encontre o que deseja

NO AR

RADIO SERENIDADE

    Brasil

1º lugar em engenharia na USP é filho de pedreiro e doméstica

Publicada em 19/02/17 as 15:58h por Só Notícia Boa - 498 visualizações

Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: Arquivo pessoal/ Renan Bergamaschi )

Um aluno de escola pública, que tem renda familiar mensal de R$ 1.300, foi o primeiro colocado no vestibular para engenharia da USP.

Filho de um pedreiro e de uma empregada doméstica, Renan Felipe Bergamaschi de Morais concorreu com mais de 1.100 candidatos e foi aprovado no curso de engenharia química da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

Na semana passada ele soube que também passou na Unicamp.

"Eu sonhava em passar na Polo, mas não em primeiro lugar. Foi uma verdadeira surpresa. Quando eu vi que passei estava só eu e minha mãe em casa. Comecei a pular e gritar muito com ela, depois fomos comemorar em uma churrascaria", disse Renan ao G1

Renan conta que sempre teve o apoio dos pais e se dedicou muito.

Além das aulas no período da manhã, ele se dedicava aos estudos em casa por aproximadamente quatro horas ao dia.

Olimpíadas

Desde 2010, quando Renan se destacou na Olimpíada de Matemática das escolas públicas (OBMEP), os pais Laércio Bento de Morais e Elisabete Bergamaschi de Morais não medem esforços para incentivar o estudo na vida do filho.

Eles guardam com carinho mais de 20 medalhas de concursos que o caçula da família conquistou durante a jornada escolar.

Renan concluiu o ensino médio em dezembro de 2016 e, um mês depois, soube que havia passado em engenharia química na Universidade Federal de São Carlos (Ufscar).

Em seguida, soube que seu nome estava na lista de aprovados em engenharia química da Escola Politécnica da USP.

Renan com os pais - Foto: Heloísa Casonato/G1

Renan com os pais - Foto: Heloísa Casonato/G1

Como

Renan acredita que a escola pública oferece a base necessária sobre o ensino, mas diz que precisa ter interesse do aluni para passar em um vestibular.

"Além dos meus pais, eu tive muito incentivo da minha professora de matemática e da coordenadora da minha escola. A escola foi a base para eu ter conseguido passar no vestibular."

Com informações do G1






ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Nosso Whatsapp

 88 9 9475 7536

Visitas: 1449473 | Usuários Online: 22

Venha fazer parte da Rádio do Bem, junte-se a nós na missão de semear a Paz e o Bem pelo Planeta. - Todos os direitos reservados

Converse conosco pelo Whatsapp!